Sobras de uísque escocês serão transformadas em biocombustível

Mais de 90% do material usado para destilar uísque é resíduo; sobras possuem alto teor de açúcar e também são aproveitadas para produção de fertilizantes e ração para gado

BBC |

BBC

Uma destilaria escocesa e uma empresa de tecnologia anunciaram que pretendem usar sobras do processo de produção de uísque para produção de biocombustível a ser usado em veículos.

Um acordo foi firmado entre as duas empresas escocesas que vão trabalhar juntas no desenvolvimento da nova tecnologia que produzirá o butanol – um tipo de biocombustível que pode ser usado por carros e motos.

Mais de 90% do material usado para destilar uísque é resíduo. As sobras possuem alto teor de açúcar e, hoje em dia, são aproveitadas para produção de fertilizantes e ração para gado.

O centro de pesquisas BfRC – que é ligado à Universidade de Napier, em Edimburgo – descobriu que determinadas bactérias, quando misturadas às sobras das destilarias, produzem o butanol.

A Celtic Renewables, uma empresa formada a partir do centro de pesquisas, fechou uma parceria com a destilaria de uísques Tullibardine, da cidade de Perthshire.

"Nossa parceria com a Tullibardine é um passo importante no desenvolvimento de um negócio que combina duas indústrias icônicas da Escócia: uísque e combustíveis renováveis", diz Martin Tangney, da Celtic Renewables.

O diretor da Tullibardine, Douglas Ross, acredita que, se o projeto der certo, sua empresa vai poupar 250 mil libras (cerca de R$ 820 mil) em dinheiro gasto hoje com o manejo dos resíduos.

"Isso nos retira um custo e cria algo com valor social e comercial", afirmou.

A iniciativa está recebendo recursos de um projeto do governo escocês de aproveitamento de resíduos.

Leia tudo sobre: Economiaempresasbebidascombustíveis

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG