BHP congela salários de executivos para cortar gastos

À medida que os preços das commodities industriais, como carvão e minério de ferro, caíram nos últimos meses, empresas do setor foram forçadas a adiar projetos e controlar gastos

Agência Estado |

Agência Estado

A mineradora BHP Billiton congelou os salários básicos do executivo-chefe, Marius Kloppers, e de quase 120 outros funcionários do alto escalão em uma demonstração de firmeza enquanto reage às difíceis condições do mercado com duras medidas de cortes de gastos, conforme o relatório anual divulgado nesta terça-feira.

O pagamento total recebido por Kloppers no último ano fiscal diminuiu 40%, apesar de uma alta de 4% em seu salário-base, depois que ele e o diretor da divisão de petróleo da empresa rejeitaram os bônus em seguida a uma pesada redução no valor dos ativos de gás de xisto recém adquiridos nos EUA.

À medida que os preços das commodities industriais, como carvão e minério de ferro, caíram nos últimos meses, as empresas do setor foram forçadas a adiar projetos de expansão, controlar os gastos e fechar algumas operações.

A BHP anunciou que vai suspender a produção em uma segunda mina de carvão de coque no leste da Austrália, eliminar empregos e vender alguns ativos não essenciais. Rio Tinto, Xstrata e outras mineradoras também tomaram medidas para redução de gastos recentemente. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: EconomiaempresasBHP

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG