Queda na expectativa da produção de petróleo faz ações da OGX despencarem

Produção do Campo de Tubarão Azul, que deveria atingir entre 40 mil e 50 mil barris diários já em 2012, tem vazão diária de 4 a 18 mil barris de óleo

Reuters |

Reuters

A OGX definiu a vazão ideal de 5 mil barris de óleo equivalente (boe) por dia por poço no Campo de Tubarão Azul, na Bacia de Campos, e reafirmou sua confiança na recuperação dos 110 milhões de barris de óleo equivalente na região, afirmou nesta terça-feira a empresa de petróleo e gás do empresário Eike Batista.

Bovespa opera em campo negativo após tombo de mais de 20% nas ações da OGX

A vazão definida corresponde aos dois primeiros poços no estágio inicial, ainda sem injeção de água, disse a empresa em comunicado enviado ao mercado nesta terça-feira.

"A OGX continua confiante com a recuperação dos 110 milhões de barris de óleo equivalente do Campo de Tubarão Azul especialmente porque durante o Teste de Longa Duração (TLD) também foram identificados fraturas naturais conectando os poços OGX-26 e OGX-68", disse a companhia no documento.

Em maio, o presidente da OGX, Paulo Mendonça, disse à Reuters que a produção de petróleo da empresa deverá atingir entre 40 mil e 50 mil barris diários no segundo trimestre de 2013.

A empresa esperava chegar a esse patamar ainda em 2012, com quatro poços em fase de extração no complexo de Waimea, na bacia de Campos. Mas a OGX optou por reduzir o volume na fase de Teste de Longa Duração (TLD), como é chamado o início da produção de um poço. .

A OGX realizou o TLD durante cinco meses na região (prévia acumulação Waimea) e desde seu início, os poços OGX-26HP e OGX-68HP foram avaliados com vazões que variaram de 4 a 18 mil barris de óleo equivalente por dia.

Isso, segundo a companhia, garantiu um melhor entendimento do modelo do reservatório e indicou "a necessidade de substituição da bomba centrífuga submersa do poço OGX-26HP por uma bomba de características diferentes de forma a ajustar a capacidade de bombeio à vazão ideal do poço", de acordo com o documento enviado ao mercado.

De acordo com o documento, durante os últimos cinco dias, por ocasião da parada do poço OGX-26 para substituição da bomba, o FPSO OSX-1 vem apresentando produção de 7,4 mil barris de óleo equivalente por dia no poço OGX-68 e vem mantendo níveis satisfatórios de pressão no reservatório.

A OGX informou, ainda que dentro de um ano, outros dois poços produtores e dois poços de injeção de água serão interligados ao FPSO OSX-1, de maneira a aumentar gradativamente a produção de óleo do Campo de Tubarão Azul.

"Com relação aos próximos projetos a entrar em operação, a companhia informa que as unidades de produção já contratadas, FPSOs OSX-2 e OSX-3, que se encontram em fase avançada de construção em Cingapura, têm sua chegada ao Brasil e início de produção previstos para o segundo semestre de 2013", disse no comunicado.

Leia tudo sobre: NEGOCIOSCOMMODSOGXVAZAO

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG