A italiana Eni, a turca Calik Holding e as russas JSC Transneft e OAO Rosneft assinaram hoje um memorando de entendimento para discussões sobre as condições que permitirão às duas companhias russas participarem de um oleoduto que cruzará a Turquia, o projeto Samsun-Ceyhan. Em comunicado, a Eni disse que as companhias assinaram um memorando que visa ao compromisso para discutir a definição das condições econômicas e contratuais para que as companhias russas participem do projeto.

Essas condições são necessárias para garantir um volume de petróleo bruto que dê lucratividade ao duto.

O oleoduto transportará petróleo do porto de Samsun, no Mar Negro, para o de Ceyhan, no Mediterrâneo, atravessando a Turquia e evitando o uso de navios que cruzem o movimentado estreito de Istambul. De acordo com a Eni, os governos da Itália, Rússia e Turquia assinaram em Milão um acordo conjunto sobre o projeto. Os governos deverão garantir um ambiente regulatório necessário para a construção do duto, segundo o comunicado, como parte de seu esforço de melhorar a segurança de energia por meio da diversificação das rotas de transporte.

Os três governos concordam que a participação das petroleiras russas no projeto "contribuirá para fortalecer a segurança do fornecimento", disse a Eni no comunicado. A Eni está envolvida no projeto desde 2005 e deverá exercer um papel de liderança em sua realização, depois que comprou metade da Trans Anadolu Pipeline (Tapco), que foi criada para a construção e o gerenciamento do duto. Qualquer decisão de investimento por parte da Eni, no entanto, será feita apenas após a conclusão dos estudos de engenharia sobre a obra. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.