Tamanho do texto

Os frigoríficos brasileiros reclamam um crédito de R$ 1 bilhão de PIS/Cofins, que foi recolhido pela União mas ainda não devolvido. O governo precisa dar liquidez ao crédito tributário e entender que quem paga as contas e gera emprego são as empresas, afirmou o presidente da Associação Brasileira dos Exportadores de Carnes (Abiec), Roberto Giannetti da Fonseca.

"Mas o governo faz tudo para dificultar a devolução de impostos na cadeia produtiva. Demora para homologar os créditos e atrasa a devolução em meses e até um ano."
Além do crédito presumido de PIS/Cofins, o setor reclama outros R$ 500 milhões de ICMS do Estado de São Paulo. Segundo o presidente da Abiec, isso acontece por que o Estado de São Paulo não reconhece créditos pagos em outros Estados. Nesse caso, as empresas têm de entrar na Justiça para reaver os recursos.

Para Fonseca, as políticas anticíclicas adotadas pelo governo para tentar estimular a economia não estão surtindo efeito. "Tivemos a Embraer, agora é o Independência. E outros virão. Numa crise como essa de falta de crédito, com importadores atrasando pagamento, o governo ainda prejudica a situação não realizando a compensação tributária." Segundo Fonseca, o crédito privado para as empresas exportadoras praticamente inexiste. "O crédito de curto prazo, que era de 180 dias, caiu para 30 dias."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.