Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Empresas de aço chinesas se unirão para negociar preços do ferro em 2009

Xangai, 28 out (EFE).- A Associação do Ferro e do Aço da China convocou as principais empresas de aço do país a trabalharem na formação de uma frente comum para negociar a partir de novembro os preços do ferro de 2009 com as mineradoras mundiais, informou hoje a agência oficial Xinhua.

EFE |

Este ano as discussões devem ser marcadas pela mudança de situação no mercado, já que a crise financeira mundial reduziu o crédito e a demanda, o que dá maior capacidade de negociação às empresas de aço chinesas. Prova disto foi o boicote da siderurgia do país ao aumento de preços declarado dia 3 de setembro pela Vale.

As instituições de aço do gigante asiático decidiram deixar de comprar ferro da empresa brasileira.

Até agora, todas as negociações anuais costumavam ser dominadas pelos produtores de ferro e a China normalmente era representada pelo grupo siderúrgico Baosteel, a maior siderúrgica nacional.

As siderúrgicas chinesas alegam que, apesar da queda da demanda, estão respeitando os preços estabelecidos para 2008 com as mineradoras australianas e continuam pagando muito acima dos preços atuais do mercado.

Enquanto isto, a queda da demanda de produtos de aço, marcada pelo momento negativo do mercado imobiliário e pela queda das vendas de carros, precipitou os preços do aço chinês entre 40% e 50% apenas em outubro.

"A única coisa que nossas empresas de aço podem fazer por enquanto é reduzir a produção para combater a queda dos preços do aço", declarou o diretor de recursos mineiros da siderúrgica Ma Steel, da província de Hebei (norte), que cortou sua produção em 30% este mês.

A queda dos preços já obrigou várias das maiores empresas de aço da China, entre elas a Baosteel, ao anunciar cortes na produção de até 20%. EFE jad/fh/fal

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG