Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Empresas aéreas pedem que clientes protestem contra preço do petróleo

Nova York, 28 jul (EFE).- As companhias aéreas americanas apelaram à mobilização de seus clientes através de e-mail para fazer com que o Congresso reduza a especulação no mercado do petróleo com uma legislação mais restrita que gere uma diminuição dos preços dos combustíveis.

EFE |

"Por favor, entrem em contato com o Congresso e diga a eles que não saiam de Washington no recesso de agosto sem ter estudado e resolvido a crise energética", reivindica a US Airways em e-mail enviados hoje a milhares de clientes.

É a segunda vez em duas semanas que a companhia se dirige a seus clientes para tentar mobilizá-los no combate ao alto preço do petróleo, que este ano, ficou 50% mais caro.

O mesmo fizeram seus principais concorrentes que, inclusive, redigiram uma carta aberta conjunta na qual afirmaram que os Estados Unidos "enfrentam um possível descenso econômico pela escalada do preço do petróleo e os combustíveis".

Assinada por 12 executivos-chefes de várias companhias aéreas, como American Airlines, Continental, Delta e United Airlines, a carta convoca uma mobilização popular apelando aos milhares de postos de trabalho perdidos com os cortes que são forçadas a fazer.

O setor afirma que "um barril pode ser comprado e vendido mais de 20 vezes antes que seja entregue e consumido, e que a cada transação o preço aumenta".

Por isso, as empresas reivindicam que se restabeleçam limites estritos de posição para os operadores que negociem o petróleo cru, sobretudo em transações feitas à margem da bolsa. EFE mgl/rb/rr

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG