Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Empresário segue pessimista com quadro futuro dos negócios, nota FGV

SÃO PAULO - As empresas continuam pessimistas com a situação futura dos negócios, conforme pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgada nesta sexta-feira. De um universo de 1.

Valor Online |

104 empresas consultadas na edição de janeiro do estudo, 12,8% acreditam em melhoria no quadro de negócios nos seis primeiros meses deste ano e 35,8% esperam o contrário.

Em dezembro do ano passado, 25,3% projetavam recuperação na situação dos negócios no semestre até maio de 2009. Já 37,6% previam piora.

Com relação ao quadro corrente, 8,3% das empresas sondadas consideraram como forte o nível da demanda. Em dezembro de 2008, esse percentual era 2,2%. O grupo que o classificou como fraco cresceu mais, indo de 35,6% para 36,3% do total entre o mês passado e o atual.

Em janeiro, o Índice de Confiança da Indústria (ICI) ficou em 75,1 pontos, o terceiro menor da série iniciada em abril de 1995, observou a FGV em nota. Ficou acima apenas das marcas de outubro de 1998 (71,2 pontos) e de dezembro de 2008 (74,7 pontos), na base com ajuste sazonal.

Segundo a FGV, apesar de registrar a primeira variação positiva após quatro recuos mensais consecutivos, "a leitura do resultado de janeiro ainda não pode ser considerada favorável". Vale reforçar que o ICI marcou 74,7 pontos em dezembro do ano passado. Um mês antes, tinha ficado em 83,9 pontos. Em outubro de 2008, o indicador situou-se em 104,4 pontos depois dos 115 pontos no nono mês daquele calendário. Os números são da série com ajuste sazonal.

O Índice da Situação Atual (ISA) saiu de 76,1 pontos no último mês de 2008 para 78,1 pontos no início deste ano. Por sua vez, o Índice de Expectativas registrou em janeiro 72,2 pontos, o nível mais baixo da série histórica iniciada em abril de 1995. No mês anterior, ficou em 73,3 pontos.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG