A montadora americana General Motors (GM) manteve negociações preliminares com a Hunan Changfeng Motor, fabricante chinesa de utilitários esportivos, sobre a possível venda da marca Hummer. Segundo fontes próximas da negociação, a empresa da China desistiu da compra.

Como resposta à desaceleração do mercado americano e à alta do preço do petróleo, a GM tem explorado a possibilidade de venda da marca Hummer, usada em automóveis com grande consumo de combustível, para empresas da Rússia, da Índia ou da China. A Changfeng, que tem entre seus acionistas a Mitsubishi Motors, desistiu de continuar com as negociações depois de uma visita à fábrica da Hummer nos Estados Unidos, onde percebeu que teria somente um potencial limitado de comercialização do veículo.

"O Hummer é caro demais para os militares na China e a demanda de consumidores civis não é suficiente para justificar uma compra, especialmente com os preços do petróleo atingindo recordes de alta", disse a fonte. A Changfeng vende utilitários esportivos da marca Leopard para os militares na China a um preço de até 200 mil yuans (US$ 29.120), somente uma fração do preço de uma Hummer.

Um porta-voz da GM na China não quis comentar um assunto e o representante da Changfeng não foi localizado. Outras montadoras chinesas - incluindo a SAIC Motor Corp, líder de mercado e parceira da GM na China, e a Dongfeng Motor Group, terceira do mercado, que fabrica carros com a Honda e a Toyota - disseram ter pouco interesse na Hummer.

A GM, que perdeu mais de US$ 51 bilhões nos últimos três anos, disse em junho que está revendo a marca Hummer, que teve sua imagem prejudicada num tempo em que os consumidores demandam mais eficiência de combustível. As vendas da Hummer caíram 40% nos Estados Unidos no primeiro semestre deste ano. Na semana passada, o presidente do conselho da GM, Rick Wagoner, disse que existe no mercado um grande interesse nos planos da empresa de vender US$ 4 bilhões em ativos, incluindo a Hummer, mas que não há expectativa de concluir nenhum acordo imediatamente. A GM também conversou sobre a Hummer com a Mahindra & Mahindra, da Índia, e com o bilionário russo Oleg Deripaska.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.