Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Emprego temporário cresce no País

A demanda urgente por mão-de-obra em vários setores fez com que muitas empresas recorressem ao trabalho temporário. No primeiro semestre deste ano, a demanda por esse tipo de empregado subiu 16% sobre igual período do ano passado, segundo a agência Gelre, uma das maiores do País no recrutamento de trabalhadores com contrato por tempo determinado.

Agência Estado |

O maior número de temporários está na região Sudeste. "Até pelo número de habitantes e empresas, essa região - especialmente São Paulo - lidera o ranking de temporários", diz a gerente regional da Organização Gelre, Cintia Fontoura. Porém, ela afirma que o maior crescimento ocorreu na região metropolitana de Recife (PE). "O desenvolvimento do Porto de Suape gerou uma necessidade muito grande de trabalhadores na região, e há pessoas de outros Estados indo para lá."

Além do número, mudaram também os setores que mais buscam trabalhadores temporários no último ano. "Antes, era o varejo quem mais contratava temporários. Agora, é a construção civil", diz Cintia. Segundo ela, até o ano passado, o varejo era responsável por 50% da contratação de temporários no País, enquanto a construção civil ficava na casa dos 20%. Em seguida, vinha o setor de promoções (20%) e áreas administrativas (10%). "Este ano, entre janeiro e julho, a construção foi responsável por 40% das contratações temporárias, enquanto varejo, promoções e administrativo concentraram 20% das vagas cada um", diz a gerente.

Com isso, ficou alterada a sazonalidade do emprego temporário: antes, era o tipo de trabalho que surgia no Natal e na Páscoa, seguindo a necessidade do varejo. Com o crescimento da construção, no entanto, as vagas surgem o ano todo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia mais sobre emprego

Leia tudo sobre: emprego

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG