Foi o quinto mês consecutivo de abertura de vagas no setor, segundo o IBGE

O emprego na indústria cresceu 0,3% em maio, frente ao mês anterior, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi o quinto mês seguido de alta no indicador.

Frente a maio do ano passado, o crescimento do emprego industrial foi de 4,2%, em alta pelo quarto mês consecutivo. O resultado iguala a alta de outubro de 2004, a maior marca da série histórica. No acumulado do ano, o indicador chegou 1,9%.

Na comparação anual, o emprego industrial cresceu nas 14 regiões pesquisadas pelo IBGE. “Entre esses, São Paulo (3,3%) permaneceu com a principal influência sobre a média global, vindo a seguir região Nordeste (6,1%), Rio Grande do Sul (6,1%), região Norte e Centro-Oeste (5,8%), Rio de Janeiro (7,6%) e Santa Catarina (4,2%).”

No País, dos 18 segmentos pesquisados, 15 tiveram crescimento frente a maio do ano passado, com destaque para produtos de metal (8,9%), alimentos e bebidas (2,5%), máquinas e equipamentos (6,4%), calçados e couro (8,2%), meios de transporte (5,8%) e máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (8,3%).

Na outra ponta da tabela, aparecem madeira (-4,9%), refino de petróleo e produção de álcool (-2,7%) e fumo (-5,8%).

Horas pagas

O número de horas pagas também cresceu 0,3% em maio, frente a abril deste ano. Na comparação com igual mês do ano passado, a elevação foi de 5,5%, a mais alta desde o início da série histórica.

Já a folha de pagamento real dos trabalhadores recuou 0,8% na passagem de abril para maio. “Comparada com iguais períodos de 2009, houve avanço de 3,7% no índice mensal, quinta taxa positiva consecutiva, e de 3,8% no acumulado dos cinco primeiros meses do ano”, completou o IBGE.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.