A indústria da construção civil brasileira contratou 271,4 mil trabalhadores de janeiro a julho, número 103% maior que o total contratado no mesmo período de 2007, conforme pesquisa mensal do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) e da FGV Projetos, com base nos dados do Ministério do Trabalho e emprego (MTE).

Acordo Ortográfico

 O estoque de mão-de-obra em julho - 2,106 milhões de trabalhadores - é o maior desde 1995, quando o levantamento teve a metodologia atualizada. No mês de julho, foram contratados 42,3 mil novos funcionários, com aumento de 2% em relação a junho.

A maior variação mensal porcentual do nível de emprego na construção ocorreu na região Norte, que registrou aumento de 2,7% em julho (+2,8 mil trabalhadores) ante junho. Na Região Sudeste, a expansão foi de 1,88% (+ 21.710 vagas) na mesma base de comparação.

No Estado de São Paulo, foram criadas 71,2 mil vagas até julho, com alta de 13,8%, e o estoque de mão-de-obra do setor chegou a 587,3 mil empregados com carteira registrada. Na capital paulista, foram criados 34,5 mil postos de trabalho de janeiro a julho, com crescimento de 14%. Em julho, foram contratados 4,2 mil funcionários, 1,5% a mais que em junho. O estoque de mão-de-obra da construção na capital é de 282 mil empregados.

Leia mais sobre emprego na construção civil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.