Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Emprego industrial registra queda de 0,6% em novembro de 2008, diz IBGE

O nível de emprego na indústria registrou uma retração de 0,6% em novembro na comparação com outubro, segundo mostra a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) de Emprego e Salário, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira.

Redação |

 

Este recuo foi o maior desde outubro de 2003, quando a queda foi de 0,7%.

Já na comparação com novembro do ano passado o índice continua positivo: a alta foi de 0,4%, segundo o IBGE. Ainda assim, neste tipo de comparação, a alta é a menor desde outubro de 2006, quando houve uma alta de 0,3%.

No documento de divulgação dos dados, o IBGE aponta que "os indicadores para períodos mais abrangentes mostraram crescimento, mas em menor ritmo do que nos meses anteriores".

Setores

Na comparação de novembro deste ano com o mesmo mês do ano passado, segundo o IBGE, a taxa de 0,4% no pessoal ocupado foi influenciada pelo aumento em oito dos quatorze locais que fazem parte da pesquisa. Os maiores aumentos foram encontrados em Minas Gerais (2,9%) e São Paulo (0,7%), onde sobressaíram alimentos e bebidas (7,7%) e metalurgia básica (8,7%), no primeiro local, e meios de transporte (3,9%) e alimentos e bebidas (3,0%), no segundo.na outra ponta, Santa Catarina (-2,8%) e Paraná (-1,6%) exerceram os principais impactos negativos, ambos pressionados pelas quedas verificadas nos setores de vestuário (-14,8% e -19,0%, respectivamente) e de madeira (-11,2% e -16,6%).

Horas pagas

No mês de noevmbro a indústria registrou uma queda de 1,7% na quantidade de horas pagas na comparação com outubro, já descontados os fatores sazonais. Segundo o IBGE, este foi o maior recuo da série história, que começou a ser feita em janeiro de 2001.

"As paralisações na produção e a concessão de férias coletivas não planejadas marcaram o setor industrial a partir de outubro, se ampliaram em novembro e estão na base dessa variação recorde", analisa o IBGE.

Na comparação com novembro de 2007, o número de horas pagas recuou 0,4%. Esta queda interrompeu um ciclo de vinte e nove meses de taxas positivas e registrou o menor resultado desde novembro de 2005 (-0,6%).

Leia mais sobre indústria

Leia tudo sobre: indústria

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG