Tamanho do texto

O emprego industrial cresceu 2,5% em agosto, na comparação com agosto do ano passado, completando uma seqüência de 26 taxas positivas, nessa base de comparação.

Acordo Ortográfico Porém, na comparação de agosto ante julho, o emprego no setor caiu 0,1%, na série com ajuste sazonal, informou nesta sexta-feira o IBGE. O resultado inverte dois meses de crescimento da ocupação na indústria em base mensal.

Com o resultado, até agosto, o emprego industrial acumula alta de 2,8% no ano e de 3% nos últimos 12 meses.

O índice de média móvel trimestral do emprego na indústria, considerado o principal indicador de tendência, mostra aumento de 0,4% no trimestre encerrado em agosto ante o terminado em julho.

Na comparação com agosto do ano passado, o número de trabalhadores cresceu em 12 dos 18 segmentos e em 12 dos 14 locais pesquisados.

Entre os setores, os maiores impactos positivos na média nacional em agosto ante agosto de 2007 foram dados por máquinas e equipamentos (10,6%); meios de transporte (8,4%); máquinas, aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (11,7%) e produtos químicos (10,0%).

Por local, as contribuições positivas mais relevantes vieram de São Paulo (2,8%), Minas Gerais (6,3%), Rio Grande do Sul (4%) e região Norte e Centro-Oeste (2,7%).

Em sentido contrário, ainda na comparação com agosto do ano passado, as regiões de Santa Catarina (-1%) e Pernambuco (-3,5%) exerceram as únicas pressões negativas entre as áreas, enquanto, setorialmente, no total do País, as atividades de vestuário (-5,6%), madeira (-10,5%), têxtil (-6,4%) e calçados e artigos de couro (-3,1%) foram os ramos com as principais influências negativas na formação da taxa global, na mesma base de comparação.

Leia mais sobre emprego industrial

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.