Londres, 5 mar (EFE).- O Banco da Inglaterra (autoridade monetária) recorreu hoje à emissão de dinheiro para aumentar a liquidez nos mercados e impulsionar a concessão do crédito, diante da forte recessão pela qual o Reino Unido atravessa.

O banco imprimirá 75 bilhões de libras (84 bilhões de euros), que não irá diretamente aos cidadãos, mas serão canalizados através da compra de títulos corporativos e do Estado para incentivar o fluxo de dinheiro na economia.

Através da compra destes papéis, o Banco da Inglaterra injetará dinheiro nas contas das entidades financeiras para que intensifiquem a concessão de créditos e, assim, indiretamente, o dinheiro chegará ao contribuinte.

Este passo representa uma mudança significativa na estratégia do organismo para tentar resgatar a economia britânica, já que o valor no qual ficou fixada a taxa de juros torna muito difícil que possam ocorrer novos movimentos neste sentido.

No entanto, os analistas mostraram sua preocupação com os efeitos inflacionários que essa medida pode trazer, e afirma também que é a última cartada que o Reino Unido pode utilizar em sua batalha contra a recessão.

O Japão iniciou uma medida similar a esta em 2001, quando emitiu dinheiro para fazer frente à recessão que registrava há mais de uma década.

Além de favorecer o crédito, a compra de títulos por parte do Estado contribuiria para o aumento de seu valor, o que poderia contagiar, segundo os analistas, a Bolsa de Londres. EFE avh/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.