Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Embrapa envia sementes de grãos para banco genético norueguês

Brasília, 04 - A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) vai enviar sementes de arroz, feijão e milho para o Banco Global de Sementes de Svalbard, que fica na cidade de Longyearbyen, na Noruega. O acordo que permitiu o envio foi assinado por representantes da Embrapa e do Real Ministério de Agricultura e Alimentação da Noruega no começo deste mês.

Agência Estado |

As sementes compõem as coleções genéticas de três unidades de pesquisa da Embrapa: Recursos Genéticos e Biotecnologia; Arroz e Feijão (GO) e Milho e Sorgo (MG).

A escolha dessas três culturas atende a uma das recomendações do Banco quanto à relevância para a segurança alimentar e agricultura sustentável. O chefe-geral da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, José Manuel Cabral, acredita que essa primeira remessa seja enviada à Noruega até o final deste ano. "As sementes estão sendo selecionadas nas três unidades da Embrapa para atender às exigências do acordo, segundo o qual não pode haver amostras repetidas no banco norueguês, entre outras", explicou.

A etapa seguinte é a avaliação de sanidade para garantir que estão livres de doenças e insetos e de viabilidade. "As sementes têm que manter a capacidade de germinação por, pelo menos, dez anos. Finalmente, serão replicadas, embaladas e encaminhadas a Svalbard", afirmou.

O banco genético da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia é hoje o maior do Brasil e conta com mais de 100 mil amostras de sementes de cerca de 400 espécies agrícolas de importância socioeconômica. Apesar das condições estáveis desse banco, onde as sementes ficam conservadas a 20ºC abaixo de zero, o envio de amostras para Svalbard é mais uma garantia de segurança, já que o banco nórdico é o mais seguro do mundo em termos físicos e ambientais.

Além de estar situado dentro de uma montanha na cidade de Longyearbyen foi construído com total segurança para resistir a catástrofes climáticas (enchentes terremotos, aquecimento gradual, etc.) e até mesmo a uma explosão nuclear. As informações são da assessoria de imprensa da Embrapa.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG