Rio de Janeiro, 11 dez (EFE).- A fabricante de aviões Embraer relançou sua estratégia de implantação na China com a assinatura de um acordo de financiamento de US$ 2,2 bilhões com a estatal chinesa CLC, informou hoje a companhia brasileira.

O acordo terá uma vigência de três anos e permitirá que a Embraer aumente suas oportunidades de venda de aeronaves no setor da aviação regional na China e em outros mercados, acrescentou a companhia.

A CLC, companhia financeira de leasing (aluguel de aeronaves com direito a compra) do Banco de Desenvolvimento da China, oferecerá financiamento às companhias aéreas locais que queiram adquirir aviões da empresa brasileira.

A financeira chinesa também "considerará" a compra direta de aviões da Embraer para exercer futuras opções de "leasing" por sua conta.

Em qualquer destes dois modelos de negócio, a fabricante brasileira será encarregada de indicar e avaliar possíveis clientes para a companhia financeira.

A Embraer foi uma das grandes empresas brasileiras mais afetadas pela crise, já que depende em 90% dos mercados internacionais, o que restringiu muita sua demanda por aeronaves.

No conjunto de suas fábricas em todo o mundo, a empresa brasileira demitiu 4.200 empregados em fevereiro, ou 20% de sua força de trabalho. EFE mp/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.