Tamanho do texto

São Paulo, 11 ago (EFE).- A Embraer entregou hoje o último dos 25 aviões de combate tático Super Tucano encomendados pela Força Aérea Colombiana (FAC), que vêm sendo usados no combate à guerrilha.

A aeronave foi entregue em cerimônia especial na sede da Embraer na cidade de São José dos Campos, já que a Colômbia foi o primeiro cliente estrangeiro a encomendar este tipo de avião militar brasileiro, informou a empresa em comunicado. O primeiro avião foi entregue em dezembro de 2006.

O acordo da Embraer com a Colômbia, assinado em dezembro de 2005 no valor de US$ 234 milhões, prevê ainda um projeto de treino e suporte às operações com estações em terra.

As aeronaves Super Tucano foram usadas por militares colombianos na operação efetuada há cinco meses no Equador, que resultou na morte de "Raúl Reyes", número dois das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

O Super Tucano, um turboélice militar multi-função, entrou em operação na Força Aérea Brasileira (FAB) em dezembro de 2003, para ser utilizado como avião de treino de pilotos e para algumas missões operacionais.

O avião é uma evolução do Tucano, que teve 650 unidades vendidas a forças aéreas de 15 países, e permite, além de treinamento de pilotos, eficácia operacional a baixo custo.

Segundo a Embraer, a aeronave é capaz de aterrissar em pistas de até 500 metros, alcançar uma altura de 35 mil pés e voar a uma velocidade de até 550 km/h. EFE cm/ab/rr