Tamanho do texto

SÃO PAULO - A Embraer anunciou nesta sexta-feira que vai reduzir o pagamento de bônus a seus executivos neste ano, além de propor aos acionistas o não pagamento dos dividendos referentes ao exercício do quarto trimestre do ano passado. Os cortes de gastos com certeza vão passar pela diretoria da companhia, afirmou o diretor-presidente da Embraer, Frederico Fleury Curado.

Ele lembrou que em abril do ano passado foram aprovados cerca de R$ 50 milhões para todo o pagamento do pessoal administrativo, incluindo remuneração fixa e participação nos lucros. "Neste ano, no entanto, aprovaremos no máximo R$ 45 milhões", garantiu.

A empresa informou ainda que vai propor na Assembleia Geral, prevista para abril próximo, a não distribuição dos dividendos referentes ao último trimestre de 2008. Segundo o diretor-presidente, nos nove primeiros meses do ano passado, foram distribuídos R$ 224 milhões aos acionistas, contra US$ 449 milhões pagos em todo o ano de 2007.

"Apesar da conjuntura complicada, nossa intenção é continuarmos sendo um diferencial neste quesito", afirmou Luiz Carlos Aguiar, vice-presidente executivo de relações com investidores da Embraer.

No mês passado, a empresa já tinha anunciado que deve continuar reduzindo também suas projeções de investimentos para este ano. Até outubro de 2008, a fabricante de jatos previa investir US$ 442 milhões, valor que passou a US$ 450 milhões em novembro. Já em fevereiro, a previsão estava em US$ 350 milhões.

As medidas para o enfrentamento da retração da demanda, no entanto, não afetarão mais o quadro de funcionários da empresa, que no último mês demitiu cerca de 4,3 mil empregados. "Nós estamos sofrendo muito com o impacto da crise, sem dúvida. Apesar de não observarmos uma melhora efetiva do cenário econômico até 2011, não demitiremos nada além dos funcionários que já dispensamos", enfatizou Fleury Curado.

Assista ao vídeo:



Leia mais sobre Embraer

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.