Buenos Aires, 05 - As exportações de carne bovina da Argentina tiveram uma expressiva recuperação em julho, depois que o governo reduziu barreiras burocráticas. Contudo, os embarques ficaram ainda muito abaixo da cota mensal de 45 mil toneladas.

Segundo o serviço nacional da controle sanitário, a Senasa, a Argentina exportou 28,49 mil toneladas de carne fresca e processada em julho, contra 14,4 mil em junho. Em igual período do ano passado, contudo, os embarques somaram 43,56 mil toneladas.

Por outro lado, a receita cresceu em todas as comparações. Em julho, as exportações renderam US$ 131 milhões, ante US$ 126 milhões um ano antes. A alta dos preços do mercado internacional explica o avanço. A Rússia continua sendo o principal destino para a carne argentina, seguida por Hong Kong, Alemanha, Chile e Israel. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.