Mesmo antes de assumir que havia problemas, a Toyota já tinha consciência do principal defeito que a levou a chamar às oficinas mais de 8 milhões de veículos ao redor do mundo. Ontem, um blog do jornal americano New York Times publicou trechos de um e-mail enviado em janeiro pelo vice-presidente de Vendas da montadora nos EUA, Irving Miller, a um colega.

Mesmo antes de assumir que havia problemas, a Toyota já tinha consciência do principal defeito que a levou a chamar às oficinas mais de 8 milhões de veículos ao redor do mundo. Ontem, um blog do jornal americano New York Times publicou trechos de um e-mail enviado em janeiro pelo vice-presidente de Vendas da montadora nos EUA, Irving Miller, a um colega. "Eu não queria te contar isso, mas temos uma tendência para falha mecânica no acelerador de uma certa marca em certos modelos. Já passou o tempo de esconder isso. Nós precisamos jogar limpo", diz a mensagem. Três dias depois dessa comunicação, a Toyota convocou os proprietários de milhões de carros para resolver os defeitos. De acordo com representantes do governo americano, a montadora se esforçava deliberadamente em guardar informações sobre as falhas e suas consequências. O secretário de Transportes dos EUA, Ray LaHood, criticou o comportamento da fabricante explicitamente no período entre o final de setembro do ano passado até meados de janeiro. Detalhes como esse, sobre as atitudes da companhia, estão fazendo com que o governo americano reforce as investigações do caso. A Toyota se recusou a comentar o e-mail.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.