Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Em Wall Street, dúvidas

Para analistas ouvidos em Nova York, uma linha de swap com outros bancos centrais funcionaria como um reforço de confiança no mercado doméstico. O ex-diretor do Banco Central para Relações Internacionais e sócio-fundador do Fundo Tandem Global Partners, Paulo Vieira da Cunha, avalia que o BC tem credibilidade suficiente para, se for o caso, fazer acordo com o Fed.

Agência Estado |

"Isso ajudaria muito a financiar atividades externas dos bancos brasileiros e seria outra forma de reforçar as linhas de ACCs."

O diretor do RBC Capital Markets para mercados emergentes, Nick Chamie, também avalia que o BC está inclinado a trabalhar com o Fed. No entanto, os analistas vêem uma luz amarela nessa medida, já que o Brasil pode ficar disponível para fornecer reservas para outros BCs na América Latina. Vieira da Cunha lembra que a Argentina tentou várias vezes criar um sistema de empréstimos de reservas entre os dois BCs e agora há essa possibilidade.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG