Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Em pronunciamento, Bush reafirma que plano será aprovado

Washington - O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse nesta sexta-feira que, apesar das diferenças no Congresso, haverá um pacote substancial de resgate financeiro do seu governo.

Redação com agências |

 

Acordo Ortográfico Bush fez a afirmação um dia após a falência do banco Washington Mutual, que é a última vítima de uma longa lista de instituições que quebraram por causa da crise. "Precisamos rapidamente de um plano de resgate dos bancos em dificuldades", afirmou o presidente.

Casa Branca

A Casa Branca reiterou hoje sua insistência na necessidade de aprovar o plano de resgate financeiro que o Governo negocia com o Congresso, depois da falência do banco Washington Mutual. "Claramente, nosso sistema financeiro está sob um forte estresse e precisamos de uma lei", disse Tony Fratto, porta-voz da Casa Branca.

Por sua vez, a presidente da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, que desempenha um papel importante nas conversas, ressaltou também hoje que "o acordo tem que acontecer", e assegurou que espera que seja alcançado "nas próximas 24 horas".

No entanto, o senador Richard Shelby, do Alabama, que é o republicano de maior hierarquia no Comitê de Bancos do Senado e um dos que mais se opõem ao plano, afirmou hoje em declarações à televisão que a proposta apresentada por Henry Paulson, secretário do Tesouro americano, "está mal estruturada".

A insistência da Casa Branca ocorreu depois que, na quinta-feira à tarde, fracassou o princípio de acordo ao qual tinham chegado os legisla dores com o Governo pelas reservas dos republicanos mais conservadores do Congresso.

Na quinta-feira à noite foi anunciada também a falência do Washington Mutual, que representa o maior afundamento de uma entidade financeira na história dos Estados Unidos e o transforma em um símbolo dos excessos do "boom" imobiliário dos últimos anos no país.

O Governo, no que representa a maior intervenção em um banco até agora, tomou o controle da entidade, que possui US$ 307 bilhões em ativos, e acertou uma venda de urgência ao JP Morgan.

Nas últimas semanas, o Governo tinha tentado forçar o Washington Mutual a negociar sua venda a outro grupo bancário, mas as negociações não tiveram êxito. (Com EFE e AFP)

Serviço 

 

Mais notícias

 

Para saber mais

 

Opinião

 

Leia mais sobre o plano de resgate dos EUA

Leia tudo sobre: bushcrise financeira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG