Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Em pregão instável, Bovespa fecha em queda de 1,01%

Após um pregão de grande instabilidade, a Bolsa de Valores de São Paulo fechou em queda de 1,01%, aos 39.043 pontos.

Redação com agências |

 

A bolsa ensaiou movimento de recuperação por quase uma hora nesta tarde, mas já voltou a operar no vermelho, acompanhando a piora dos índices em Wall Street.

Sem indicadores de relevo nesta jornada, os agentes monitoraram balanços piores do que o esperado nos EUA e também levaram em conta a possibilidade de um plano econômico para incentivar a atividade no país.

Apesar de ter mudado o sinal de negativo para positivo no período da tarde, o índice não descolou da referência em Nova York.

O Ibovespa oscilou entre a máxima de 39.979 e a mínima de 38.083 pontos. O giro financeiro foi de R$ 4,382 bilhões, abaixo da média de pouco mais de R$ 5 bilhões verificado nos últimos dias.

Entre os ativos de maior peso na carteira, Petrobras PN caiu 1,53%, para R$ 25; Vale PNA subiu 1,14%, para a R$ 26,39; BM & FBovespa ON teve baixa de 5,90%, para R$ 6,21; Bradesco PN se desvalorizou 1,35%, a R$ 25,40; e Vale ON aumentou 1,01%, para R$ 28,84.

Dólar

O dólar fechou com valorização de 5,32%, cotado a R$ 2,238.

Analistas financeiros acreditam que a valorização do dólar nesta jornada é exagerada. Outras moedas de países emergentes também estão sofrendo desvalorização frente ao dólar. Para Alexandre Horstmann, diretor de gestão da Meta Asset Management, assim como o real era a moeda emergente mais favorecida pela confiança e pela liquidez global, num cenário que se inverte essa tendência é natural que o real seja também a divisa que mais sofre. Os agentes concordam que essa tendência global está dando o tom das negociações nesta jornada, mas concordam também que pode estar havendo um forte nível de arbitragem da moeda por meio do mercado futuro. Desde o fechamento de ontem, os contratos de o dólar negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM & F) estão se valorizando mais do que a moeda a vista, o que força também a alta no mercado pronto.

(Com informações da Agência Estado e Valor Online)

Mais notícias

 

Para saber mais

 

Serviço 

 

Opinião

Leia tudo sobre: bovespadolar

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG