Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Em meio a um frágil cessar-fogo, Israel inicia retirada de Gaza

SÃO PAULO - Tropas israelenses começaram ontem um retirada gradual da Faixa de Gaza, menos de 24 horas depois de o premiê Ehud Olmert ter declarado um cessar-fogo unilateral, encerrando uma ofensiva de 22 dias contra o grupo palestino Hamas, que deixou mais de 1.300 mortos, sendo centenas de mulheres e crianças.

Valor Online |

O grupo militante islâmico Hamas, que controla Gaza, também declarou ontem um cessar-fogo, de uma semana, e pediu que até lá Israel retire todas as suas tropas da região. Ainda assim, quatro foguetes foram lançados de Gaza contra o território israelense após o anúncio do Hamas. Segundo Israel, a ofensiva visava justamente destruir a capacidade do Hamas de lançar esses mísseis.

O cessar-fogo ocorre, como esperado, às vésperas da posse do novo presidente dos EUA, Barack Obama, que assume amanhã. Desse modo, Israel não obriga o novo governo americano a ter de mediar um conflito de imediato.

Mas o cessar-fogo pode não durar muito. " Se Israel não se retirar [totalmente], temos o direito de resistir " , disse um porta-voz do Hamas em Damasco, na Síria.

Não está claro se Israel deixará Gaza por completo. O governo israelense ainda pode optar por seguir controlando a fronteira entre Gaza e o Egito, para impedir o contrabando de armas para o Hamas. Também não está claro se o Hamas deixará de atacar Israel.

" Este frágil cessar-fogo, para ser sustentável, precisa ser seguido por acesso de ajuda humanitária, por retirada de tropas, pelo fim dos ataques com foguetes [do Hamas] e pelo início de negociações sérias que levem a um compromisso definitivo " , afirmou ontem o premiê britânico, Gordon Brown, em Jerusalém, onde esteve com outros líderes europeus para apoiar o cessar-fogo.

(Valor Econômico )

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG