SÃO PAULO - Em evento que contou com a participação de outros presidenciáveis, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, preferiu reiterar que não é candidata ao pleito presidencial de 2010. Embora tenha admitido grande simpatia por Ciro Gomes, ex-ministro e hoje deputado federal (PSB-CE), Dilma também não comentou a possibilidade de uma dobradinha com seu ex-colega de governo.

Dilma, que esteve presente hoje em São Paulo ao evento de comemoração de 40 anos da Revista Veja, afirmou que não trabalha com hipóteses. No evento, também estiveram presentes o governador de Minas Gerias, Aécio Neves, o governador paulista, José Serra, e o ex-ministro Ciro Gomes
Mais cedo, Ciro Gomes comentou que com Dilma seria mais fácil compor uma candidatura à presidência da República em 2010. Ambos militamos no mesmo campo e somos grandes amigos, afirmou. Ele não disse, no entanto, como seria a composição dessa candidatura, se com ele ou ela concorrendo como vice. A ministra Dilma, entretanto, afirmou apenas que ele é um grande amigo e não comentou possibilidades nesse sentido.

Mesmo evitando confirmar-se como presidenciável, a ministra comentou em seu discurso que tinha vindo do futuro, por ter visitado hoje a plataforma de Jubarte, onde viu o primeiro óleo pré-sal. A extração foi feita nesta manhã pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Espírito Santo, onde esteve a ministra antes de voar para a capital paulista.

Dilma também parafraseou o presidente ao afirmar que nunca dantes o Brasil esteve numa situação de tanta tranqüilidade, seja pelas grandes perspectivas de investimento gerada pela descoberta das reservas pré-sal, seja pela expansão da classe média brasileira.

(Bianca Ribeiro | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.