Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Em entrevista a jornal argentino, Lula diz acreditar que fará sucessor

SÃO PAULO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva acredita que será capaz de eleger seu sucessor, com grande chance de ser uma mulher. Com muita humildade, digo que vou eleger meu sucessor. Não posso dizer quem é, mas posso assegurar que existem muitas possibilidades de que seja uma mulher, comentou em entrevista ao jornal argentino Clarín.

Valor Online |

Creio que temos todas as chances de ganhar as eleições [presidenciais de 2010]. Estaremos com uma economia em crescimento, uma renda per capita em aumento, os pobres serão menos pobres. É isto que garante uma eleição, sustentou.

Questionado sobre o que lhe daria tanta segurança de vencer, Lula destacou que o Brasil estará muito bem em 2010 e tudo o que tem de acontecer naquele ano, fora da política, já está programado, dando como exemplo o PAC. Acredito que chegaremos a 2010, anos das eleições presidenciais, em uma situação muito confortável, avaliou.

Falando sobre o pré-sal, o presidente declarou que o Brasil precisa aproveitar esse petróleo para exportar derivados e não óleo bruto e que há a intenção de criar-se um fundo com os recursos do pré-sal para investir na educação e para cuidar dos brasileiros pobres.

Perguntado se se geraria uma nova empresa para cuidar do pré-sal, Lula sustentou não haver uma decisão. Em 19 de setembro, vou receber uma proposta do grupo de trabalho criado para buscar a melhor opção. A idéia de formar uma empresa também é uma coisa simples. Seria quase uma holding. Mas isto será definido ao fim deste ano, notou.

A publicação argentina aproveitou ainda para saber do presidente brasileiro qual a visão que tem de seus colegas sul-americanos. Creio que criamos uma nova classe dirigente na América do Sul, pontuou, notando que alguns terão um discurso mais de esquerda, outros, mais de direita e aqueles com um discurso mais de centro. É essa diversidade política e ideológica que permite construir consensos, observou.

Sempre digo a meus amigos presidentes da América do Sul: precisamos olhar nossa história para valorizar os avanços que já obtivemos, acrescentou.

Lula avaliou ainda como acertada a decisão da presidente da Argentina, Cristina Kirchner, de quitar a dívida do país com o Clube de Paris.

(Juliana Cardoso | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG