O vencimento de opções sobre ações hoje na Bolsa de Valores de São Paulo torna o pregão desta segunda-feira mais volátil e especulativo. É um daqueles dias em que pode dar cara ou coroa.

Mas como o índice Bovespa vem de uma semana de recuperação (11,4%) e os preços das matérias-primas (commodities) seguem em recuperação há a expectativa de que esse seja um vencimento dos investidores comprados. Às 11h15 (de Brasília), o Ibovespa tinha alta de 0,12% a 39.421 pontos, após cair 0,11%, na mínima, e subir 0,48%, na máxima até o momento.

A opção é um contrato que confere ao portador o direito de compra ou venda de um ativo a um preço predeterminado. O vencimento de opções é a data de validade desses contratos. A partir do dia seguinte, o detentor da opção não pode mais exercê-la. Por isso, no dia de vencimento das opções e nos dias imediatamente anteriores, o movimento da Bolsa pode sofrer distorções, com os investidores atuando de forma tal que os preços das ações se aproximem daqueles valores que mais os favorecem quando a opção for exercida.

"Esse pode ser o primeiro exercício (de opções) depois de muito tempo em que os comprados vão ganhar alguma coisa. Neste pelo menos, as ações preferenciais (PN) de Petrobras estão entrando com mais força, acima de R$ 22,00", destaca o economista da Infra Asset, Fausto Gouveia. Ele não descarta um "calorzinho" na opção de Petrobras de R$ 24,00.

No mercado internacional, o petróleo opera em alta de mais de 4%, acima de US$ 48,00 o barril, influenciado pela expectativa de corte de produção na reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) desta quarta-feira (dia 17). Analistas prevêem corte de 1,5 milhão na oferta. Também contribui para essa puxada nos preços da commodity os vencimentos de contratos futuros de petróleo esta semana em Londres e em Nova York.

Os metais também mantêm a trajetória ascendente nesta manhã, impulsionados pela desvalorização do dólar ante o euro e pelas altas nas bolsas asiáticas e européias. Além disso, a expectativa de que as montadoras dos Estados Unidos irão obter ajuda financeira do governo norte-americano também sustenta os preços.

Este é também um dos motivos da alta das bolsas européias, apesar do escândalo Madoff, comandado por Bernard L. Madoff, ex-presidente do Bolsa eletrônica Nasdaq, que expôs instituições financeiras que vinham passando ilesas por essa crise, como o espanhol Santander. A fraude vinha de um esquema piramidal que atraiu algumas das maiores fortunas do mundo nos últimos anos. Com promessas de lucros, a única fonte de receita do esquema eram os novos investidores, que acabavam pagando pelos antigos.

Ainda no horário citado acima, as ações ordinárias e preferenciais (PN) da Petrobras subiam 1,7% e 2,04%, respectivamente, enquanto as ações PN classe A (PNA) da Vale tinham alta de 0,4%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.