Segundo o documento, o movimento da economia tem como efeito um arrefecimento dos riscos para a evolução da inflação

selo

A ata da reunião de julho do Comitê de Política Monetária (Copom) avalia que há sinais de que a economia "tem se deslocado para uma trajetória mais condizente com o equilíbrio de longo prazo".

A afirmação foi feita no item 22 do documento divulgado hoje pelo Banco Central (BC). Para os diretores da autoridade monetária, o deslocamento da economia tem como efeito um arrefecimento dos riscos para a evolução da inflação.

Neste mesmo trecho do documento, o Copom afirma que são "decrescentes os riscos para a consolidação de um cenário inflacionário benigno".

A avaliação é de que esses riscos "se circunscrevem ao âmbito interno, por exemplo, os derivados da expansão da demanda doméstica, em contexto de virtual esgotamento de ociosidade na utilização dos fatores de produção".

Os diretores do BC afirmaram ainda, por meio da ata, que há evidências de estreitamento também no mercado de trabalho, já que há ganhos reais (descontada a inflação) de salários em alguns segmentos. A ata cita ainda as pressões de preços ao produtor no passado recente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.