Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Eliezer Batista reage a operação da PF que investiga empresa de seu filho Eike

RIO - O ex-presidente da Vale do Rio Doce Eliezer Batista criticou hoje a operação Toque de Midas, deflagrada na semana passada pela Polícia Federal para investigar possíveis irregularidades na licitação de uma estrada de ferro no Amapá. Na operação, agentes da PF cumpriram mandados de busca e apreensão de documentos na MMX, mineradora que venceu a licitação, e na casa do dono do grupo EBX - que controla da empresa -, o empresário Eike Batista, filho de Eliezer.

Valor Online |

 

"É um absurdo o que está acontecendo. Não tem nada a ver com nada", frisou Eliezer, que participou hoje de almoço em homenagem aos 80 anos do ex-ministro da Justiça Célio Borja.

A operação Toque de Midas apressou o retorno ao país do empresário Eike Batista, que estava com a família no exterior. Desde o dia da busca da PF, na sexta-feira da semana passada, as ações das empresas de Batista oscilam fortemente na bolsa. As investigações, no entanto, não mudaram a operação de venda de parte dos ativos da MMX para a Anglo American, anunciada em janeiro, por US$ 5,5 bilhões. No pacote de venda estão incluídos os ativos da MMX Minas-Rio e da MMX Amapá.

(Rafael Rosas | Valor Online)

Leia também:

 

Leiaa mais sobre Eike Batista

 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG