Brasília, 20 out (EFE).- O Governo planeja construir uma central de geração de energia nuclear na região nordeste do Brasil, que se unirá a Angra 1 e 2, que já funcionam no balneário de Angra dos Reis, no estado do Rio de Janeiro, informaram hoje fontes oficiais.

O presidente da Eletronuclear, Othon Luiz Pinheiro, disse que a unidade no nordeste pode ser ainda maior que o complexo operado em Angra, que tem duas plantas funcionando e uma terceira que começará a ser construída.

Segundo explicou a uma comissão do Congresso, os planos para a central que será construída no nordeste, cujo valor ainda não foi determinado, apontam também para três plantas de geração de energia elétrica, embora esse número possa ser ampliado para seis.

Pinheiro disse que a ideia é que essa nova usina possa entrar em funcionamento até 2019, mas esclareceu que os cronogramas definitivos serão estabelecidos posteriormente.

Um dos pontos a serem definidos no projeto é o lugar onde a nova central será construída, que seria em uma cidade no litoral entre Salvador e Recife.

Pinheiro defendeu o uso da energia nuclear, que considera "uma fonte competitiva e abundante, porque existe bastante urânio no mundo, e com vantagens ambientais significativas, pois as emissões de carbono são mais baixas". EFE ed/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.