A Eletrobrás assinou hoje junto à Eletronuclear e à Électricité de France (EDF) acordo de cooperação mútua para realização de estudos para o Complexo do Rio Tapajós e troca de experiências na geração de energia nuclear. O protocolo, com validade de cinco anos, foi assinado durante a 2ª Cúpula Brasil União Européia, que reuniu os presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e da França, Nicolas Sarkozy, no Rio de Janeiro.

O Complexo do Rio Tapajós terá capacidade instalada de 10,6 mil megawatts (MW) em suas cinco usinas, sendo a maior São Luís de Tapajós, com 6,3 mil MW. Os outros quatro empreendimentos são Jatobá, Cachoeira dos Patos, Cachoeira do Caí e Jamanxim. A energia gerada pelo complexo iluminará cerca de 25 milhões de residências.

Na nota enviada à imprensa, o presidente da Eletrobrás, José Antonio Muniz, afirmou que o acordo com a EDF "marca o momento de fortalecimento do Sistema Eletrobrás e, conseqüentemente, do setor elétrico brasileiro". Há cerca de 20 dias, a Eletrobrás e a Endesa Brasil assinaram um protocolo de intenções para parcerias em novos negócios. Ainda no encontro, os presidentes brasileiro e francês firmaram um plano de ação para implementação de parcerias estratégicas entre os dois países. Na ocasião, a Eletronuclear e a Eletronorte também assinaram acordos com a Areva, para geração e transmissão de energia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.