Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Eike Batista indenizará Anglo American e assim fecha venda da IronX

SÃO PAULO - O grupo Anglo American e o empresário Eike Batista, acionista controlador da MMX Mineração, deram um novo passo rumo ao fechamento da transação por meio da qual a Anglo American adquirirá o controle da IronX, empresa que controla o projeto de minério de ferro Minas-Rio e o Sistema de minério de ferro Amapá. Depois de alguns atrasos provocados pela operação Toque de Midas da Polícia Federal, o negócio está previsto para 5 de agosto.

Valor Online |

Para resolver as desconfianças sobre os negócios da MMX no Amapá, depois que operação da PF expôs que a licitação da concessão da Estrada de Ferro Amapá está sob suspeita de irregularidade, Batista se propôs a pagar uma indenização que cobrirá qualquer prejuízo eventual que a Anglo American possa ter como resultado da investigação. O dinheiro sairá do bolso do empresário, sem gerar qualquer obrigação adicional para a MMX.

Estou muito satisfeita em constatar que estamos prontos para prosseguir com a transação, em benefício de todos os acionistas do projeto. A mina do Amapá já se encontra em produção e a primeira fase do projeto Minas-Rio está avançando consistentemente. Estamos motivados para continuar desenvolvendo estes dois projetos, contando para tanto com o excelente time que herdamos da MMX, disse a diretora-presidente da Anglo American, Cynthia Carroll, por meio de comunicado.

O negócio tem outras etapas até que a Anglo seja efetivamente dona dos dois projetos. Pelo modelo de negócio, a MMX será dividida em duas empresas, etapa que acontece hoje.

A MMX continuará existindo, sendo responsável pelos projetos restantes da empresa em Minas Gerais e Mato Grosso. Será criada a LLX Logística, que era um braço da MMX, e surge também a IronX, fatia que será da Anglo.

Hoje, os atuais acionistas da MMX receberam ações da LLX e da IronX como resultado da cisão de capital da MMX. Posteriormente, a Anglo American fará uma oferta pelos minoritários, que detém de 36% do capital da IronX, fechando o capital da companhia.

O valor total da transação gira em US$ 5,5 bilhões, sendo que US$ 3,4 bilhões devem cair na conta de Eike Batista, que detinha cerca de 62% das ações da IronX.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG