SÃO PAULO - O Índice de Custo de Vida (ICV) na capital paulista apresentou alta de 0,69% em janeiro , um avanço de 0,59 ponto percentual com relação a dezembro, quando marcou 0,10%. Os dados foram divulgados hoje pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e mostram que o grupo das despesas com Educação e Leitura foi o que teve o maior impacto na inflação do mês, com aumento de 5,76%, e peso de 0,44 ponto percentual no indicador.

Dentro deste grupo, os maiores aumentos foram observados nas mensalidades dos cursos fundamental (8,3%) e médio (8,2%). Também houve alta expressiva nos livros didáticos (7,1%).

O grupo alimentação voltou a subir, marcando alta de 0,51% em janeiro, sendo que em dezembro tinha recuado 0,20%. As maiores taxas de aumento foram da alimentação fora do domicílio (1,40%) e na indústria da alimentação (0,48%).

O grupo Habitação também apresentou aumento nos preços, com 0,29% de alta no período. O mesmo ocorreu com Despesas Pessoais (1,09%) e Equipamento Doméstico (0,68%).

Na contramão, o grupo Vestuário registrou uma queda de 0,74% do indicador, que, segundo o Dieese, foi provocada principalmente pelas liquidações das roupas (-1,41%). Transporte também teve o mesmo comportamento, recuando 0,07% no período.

A aceleração de preços no conjunto de produtos e serviços pesquisados pela entidade mostra que, dentre os três estratos de renda monitorados, o que mais sentiu a alta foi o perfil de renda mensal maior, de R$ 2.792,90. Para esse grupo, o avanço no custo de vida foi de 0,88%.

No grupo intermediário (com renda de R$ 934,17) a alta alcançou 0,45%. Já o estrato de renda mais baixa (R$ 377,49) registrou em janeiro um aumento de 0,35% no ICV.

(Vanessa Dezem | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.