Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Economistas apresentam perspectivas econômicas negativas para EUA

Londres, 17 set (EFE).- A divisão de análise econômicas do grupo britânico The Economist diminuiu para 1,8% sua previsão para o crescimento da economia dos Estados Unidos este ano e também previu uma inflação de 4,4% no país.

EFE |

Para 2009, a Economist Intelligence Unit (EIU) prevê crescimento de 0,6% no Produto Interno Bruto (PIB) americano, que aumentaria para 1,7% no ano seguinte e 2,5% em 2011, enquanto a inflação cairia para 2,6% no próximo ano e 2,5% nos dois anos subseqüentes.

A EIU afirma que o Federal Reserve (Fed, banco central americano) voltará a cortar a taxa de juros pelo menos uma vez antes do final do ano, situando-a em cerca de 1,5% ao ano no início de 2009.

O Banco Central Europeu (BCE), cuja maior preocupação é a inflação, certamente reduzirá os juros em 0,25 ponto percentual, até alcançar 4% ao ano, embora espere até o segundo trimestre de 2009 para fazer isto.

Quanto à zona do euro, a EIU prevê crescimento do PIB de 1,2% este ano, que seria ainda mais baixo (0,8%) em 2009, para voltar a crescer 1,6% em 2010 e 2% em 2011.

Segundo a EIU, a inflação dos preços ao consumidor na zona do euro deve ficar em 3,6% este ano, que diminuiria para 2,5% em 2009 e voltar a cair nos dois anos seguintes.

Reino Unido, Espanha e Itália, países com baixos índices de produtividade, estão entre as economias que terão pior comportamento em 2009, diz o EIU.

Até agora o crescimento das exportações tem se sustentado bem, mas é normal que as mudanças na cotação das moedas afetem, com efeito retardado de dois anos, o setor exportador.

A Alemanha foi o motor da recuperação da zona do euro em 2006 e 2007, mas a economia do país está se desacelerando, destaca a EIU.

A economia francesa crescerá menos este ano por causa, sobretudo, pelo arrefecimento do setor imobiliário, pela menor disponibilidade dos créditos e pela menor criação de empregos.

Em relação ao Reino Unido, o crescimento da economia cairá 1% este ano, segundo a EIU, contra os 3% alcançados em 2007, e é provável que se contraia 0,3% em 2009.

A economia da Turquia cresceu 6,6% no primeiro trimestre deste ano e está previsto que o país registre expansão anual para o acumulado de 2008 e 2009 em torno de 4%, que poderia aumentar 1 ponto percentual em 2010 e nos anos seguintes.

Para a Europa Central e o Leste Europeu, a EIU prevê crescimento de 4,5% este ano e de 4,4% nos dois anos seguintes, enquanto a economia dos países balcânicos deve expandir 6,3% este ano, seguido de 5,3% e 4,9% nos dois anos seguintes. EFE jr/wr/fal

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG