Crise nos EUA pode durar até uma década Thomas Friedman: http://ultimosegundo.ig.com.br/new_york_times/2008/11/21/como_ressucitar_a_industria_automobilistica_2124864.html target=_topComo ressucitar a indústria automobilística" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Economia mundial decolará no fim de 2009, diz diretor do FMI

WASHINGNTON - A economia mundial voltará a decolar no fim de 2009, embora até lá ninguém possa descartar a possibilidade de uma nova catástrofe financeira, afirmou o diretor gerente do FMI, Dominique Strauss-Kahn, em entrevista publicada nesta sexta-feira pelo jornal francês Le Parisien. http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/11/21/crise_nos_eua_pode_durar_ate_uma_decada_2125190.html target=_topCrise nos EUA pode durar até uma década Thomas Friedman: http://ultimosegundo.ig.com.br/new_york_times/2008/11/21/como_ressucitar_a_industria_automobilistica_2124864.html target=_topComo ressucitar a indústria automobilística

AFP |

"O crescimento voltará a decolar no fim do próximo ano, embora ainda haja muitos riscos, como o de uma nova catástrofe no mundo das finanças", afirmou o chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Strauss-Kahn considerou também que há um risco "real" de o crédito "não voltar a decolar" e que, por isso, "é legítimo pressionar os banqueiros para obrigá-los a emprestar".

"Os banqueiros emprestaram dinheiro a qualquer pessoa sem medir os riscos e agora estão tão assustados que não emprestam a mais ninguém", declarou.

O executivo disse que o papel do FMI não é salvar o "capitalismo mundial" e comentou que a maioria dos dirigentes do planeta "não mediu a dimensão da crise e, portanto, não reagiu como devia a ela até meados deste ano".

Ele admitiu que o mundo está vivendo uma "crise do capitalismo", embora ela não anuncie o fim da economia de mercado. "O que está em queda é o liberalismo desenfreado, o egoísmo e a desregulamentação em todos os âmbitos", disse.

"Esta é a primeira verdadeira crise mundial, mas provavelmente não será a última", afirmou Strauss-Khan.

Leia tudo sobre: crise financeira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG