Tamanho do texto

País registrou entre abril e junho um avanço de 0,2% em relação aos três primeiros meses do ano

A economia espanhola cresceu pelo segundo trimestre consecutivo, ao registrar entre abril e junho um avanço de 0,2% em relação aos três primeiros meses do ano, informou nesta sexta-feira o Instituto Nacional de Estatística do país (INE). O Produto Interno Bruto (PIB) acumula uma queda anualizada de 0,2%, embora este retrocesso tenha se atenuado mais de 1% em comparação com o registrado no trimestre anterior (1,3%).

O INE ressalta que, assim como nos últimos trimestres, a atividade global modera sua contração, como consequência fundamentalmente de uma contribuição menos negativa da demanda nacional (consumo e investimento).

Os dados confirmam a estimativa lançada na última sexta-feira pelo Banco da Espanha, em seu último boletim econômico, no qual assegura que a economia espanhola já iniciou a consolidação de sua recuperação, embora tenha advertido que, para mantê-la, é importante que sejam concretizadas as reformas estruturais aprovadas ou anunciadas, e que continue o processo de consolidação fiscal. Neste sentido, o supervisor acredita que o governo deveria estar preparado para adotar novas medidas de ajuste orçamentário, caso as ações já tomadas sejam insuficientes.

Segundo o Banco da Espanha, a melhora da evolução econômica do segundo trimestre se explica pelo fato de a queda da demanda interna ter sido atenuada graças à alta do consumo privado, embora o setor exterior tenha reduzido sua contribuição ao crescimento. O INE publicará os dados detalhados da contabilidade trimestral da Espanha no próximo dia 26.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.