Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Economia alemã deve ter o pior desempenho em 60 anos

A economia da Alemanha deverá ter sua pior performance em seis décadas este ano, devido à queda das exportações e do investimento, afirmou o governo do país em seu relatório anual de perspectivas econômicas. O governo alemão cortou a projeção para a economia em 2009 para contração de 2,25% este ano, ante previsão de crescimento de 0,2% feita em outubro passado.

Agência Estado |

Em 2008, o Produto Interno Bruto (PIB) real cresceu 1,3%, após expansão de 2,5% em 2007.

"A economia alemã enfrenta seu maior desafio desde a reunificação", disse o relatório de 159 páginas, intitulado "Política de Crescimento Sob Medida para a Economia". "A economia da Alemanha é atingida particularmente pela queda na demanda de seus parceiros comerciais e pela intensificação da crise no mercado financeiro. O comércio exterior, um motor de crescimento nos últimos anos, não irá contribuir para o crescimento em 2009. O consumo privado pode estabilizar esse desenvolvimento, por causa de incentivos de política fiscal, mas não pode compensar totalmente a influência negativa da economia mundial", completou o relatório.

A perspectiva fraca incitou o governo alemão a oferecer dois pacotes de estímulo fiscal nos próximos dois anos, avaliados em 1,5% do PIB, ou um total de pouco mais de 80 bilhões de euros (US$ 103,3 bilhões). Segundo o relatório, o objetivo é reconstruir a confiança, diminuir o ritmo de desaceleração econômica, preservar empregos, reforçar as forças de crescimento e modernizar o país.

O relatório também sugere que o governo considera crescimento da economia em base trimestral a partir do segundo trimestre. As exportações, que foram o pilar do crescimento nos últimos anos, devem cair 8,9% este ano, enquanto as importações devem recuar 5%. O investimento deve contrair 11,9% em 2009, após ter crescido 5,3% no ano passado.

O governo prevê declínio da demanda doméstica de 0,1% em 2009, após aumento de 1,6% em 2008. Para o consumo privado, o governo espera crescimento de 0,8%, depois de estabilidade no ano passado. Segundo o relatório, o governo prevê que a taxa de desemprego vai subir para 8,4% em 2009, de 7,8% em 2008. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG