Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

É uma das maiores da história do Brasil, avalia Lula após sobrevoar SC

BRASÍLIA - Depois de sobrevoar alguns municípios atingidos pelas enchentes em Santa Catarina, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem que a situação vivida pelo estado após os recentes temporais é a maior tragédia que Santa Catarina já enfrentou e uma das maiores da história do Brasil. É uma das maiores tragédias que o Brasil já viveu.

Valor Online |

Eu já tive que acordar com água embaixo do colchão, mas nunca vi uma coisa como essa", relatou em entrevista coletiva.

Lula disse que se surpreendeu com o volume de águas que ainda inunda alguns municípios e que viu muitos "sinais de catástrofe" durante o sobrevôo. O presidente lamentou as mortes, que, de acordo com o último balanço da Defesa Civil, chegam a 97, e afirmou que o governo federal não medirá recursos para auxiliar na recuperação dos danos provocados pelas chuvas.

"O momento é de solidariedade. Temos que dar as mãos e ajudar Santa Catarina. Não faltará um centavo no que for preciso para o estado. Não faltará solidariedade", apontou.

O presidente assinou ontem uma medida provisória para liberação de R$ 1,6 bilhão para estados que sofreram com as chuvas. "Noventa por cento desse dinheiro virá para Santa Catarina", acrescentou.

A recuperação de casas, escolas, rodovias e hospitais deverá ser iniciada assim que as chuvas passarem, de acordo com o presidente. Lula não descartou a possibilidade de liberação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para os trabalhadores recuperarem o patrimônio perdido.

"A gente pode tranqüilamente liberar liberar FGTS para os trabalhadores que perderam suas casas, seus móveis; isso vai ter que ser acompanhado de um trabalho minucioso da Defesa Civil para que a gente possa identificar quem realmente precisa", avaliou.

O presidente disse ainda que pretende voltar a Santa Catarina nos próximos dias para visitar todos os municípios atingidos pela enchente. Por causa da baixa visibilidade, não foi possível sobrevoar todas as cidades afetadas nessa quarta-feira.

(Agência Brasil)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG