Paris, 30 nov (EFE) - O presidente da Comissão Européia (CE), José Manuel Durão Barroso, afirmou hoje que espera uma decisão muito clara de redução das taxas de juros do Banco Central Europeu (BCE).

Barroso assegurou que se dão as condições para uma redução dos juros, em declarações a emissoras francesas, mas evitou detalhar o alcance do corte.

"Tenho confiança no banco central e como respeito a independência desse, não poderia dizer exatamente" como deveria ser a redução que espera-se que ocorra.

Na quinta-feira passada, o BCE anunciou uma redução da taxa básica, que, atualmente, está em 3,25%, mas não precisou de que tamanho será o corte.

Por outro lado, o presidente da Comissão lamentou a decisão da China de adiar a cúpula entre esse país e a União Européia (UE) e descreveu a atitude de Pequim como "ultra suscetível" em relação à situação no Tibete.

A China decidiu na quarta-feira adiar a cúpula com a UE de 1º de dezembro por causa da visita que o dalai lama fará à Europa nas mesmas datas e durante a qual visitará o Parlamento Europeu e se reunirá com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, cujo país ocupa a Presidência semestral do Conselho Europeu.

Barroso considerou que é "totalmente normal" o encontro com o líder espiritual tibetano exilado na Índia e assegurou que não criticaria o chefe de Estado francês, que "tem direito de ver quem quiser". EFE jaf/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.