NOVA YORK (Reuters) - O índice Dow Jones encerrou na máxima em 14 meses nesta terça-feira, uma vez que um dólar fraco impulsionou papéis de companhias ligadas a recursos naturais, enquanto dados econômicos reforçaram esperanças de uma recuperação sustentável. Também contribuiu com o tom positivo o arrefecimento de preocupações sobre a dívida de Dubai, após notícias de que a Dubai World planeja reestruturar cerca de 26 bilhões de dólares em dívidas.

O Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 1,23 por cento, para 10.471 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 1,46 por cento, para 2.175 pontos. O Standard & Poor's 500 ganhou 1,21 por cento, para 1.108 pontos.

Dados mostraram que as vendas pendentes de casas usadas nos Estados Unidos subiram em outubro mais que o esperado, para o maior nível em três anos e meio. O índice Dow Jones voltado ao segmento de construção civil ganhou 1,3 por cento.

"As pessoas estão começando a se dar conta de que as coisas estão voltando ao que eram. Ainda há alguns bolsões de fraqueza, mas, de maneira geral, estamos nos recuperando em nível global, as perspectivas como um todo são muito positivas", disse Thomas Belesis, vice-presidente-executivo da John Thomas Financial, em Nova York.

O dólar caía 0,6 por cento frente a uma cesta com seis importantes moedas, com a diminuição de temores acerca de Dubai limitando a demanda pela divisa, considerada porto-seguro.

A queda da moeda norte-americana deu fôlego às ações lastreadas em commodities, como as de U.S. Steel Corp, em alta de 1,2 por cento, Alcoa Inc, com valorização de 2,2 por cento e Newmont Mining Corp, que subiu 3,8 por cento.

(Por Caroline Valetkevitch; Colaborou Ryan Vlastelica)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.