As Bolsas em Nova York aceleram a alta neste fim de tarde. Entre os motivos apontados para o avanço estão um suposto plano para criação de um fundo do governo dos EUA para assumir as dívidas podres dos bancos e as iniciativas para limitar as vendas a descoberto dos papéis financeiros.

Às 16h50 (de Brasília), o Dow Jones subia 4,30%, para 11.066 pontos, puxado pelos bancos. Goldman Sachs subia 1,28% e o Morgan Stanley avançava 5,24%. O Nasdaq subia 4,53% a 2.193 pontos.

Segundo a cadeia de notícias CNBC, o secretário do Tesouro norte-americano, Henry Paulson, está trabalhando na criação de uma facilidade do governo para assumir dívidas pobres das instituições financeiras. A facilidade será semelhante à Resolution Trust Corporation, criada no fim dos anos 1980 para assumir os ativos das instituições de poupança que atravessavam forte crise, acrescentaram as fontes.

O senador democrata Charles Schumer - membro do Comitê de Bancos do Senado - confirmou que o governo federal está considerando criar uma nova agência para lidar com as aquisições e socorros as firmas financeiras. "O Federal Reserve e o (Departamento do) Tesouro estão se dando conta de que precisamos de uma solução mais ampla", disse Schumer, acrescentando que a nova agência não deve apenas assumir os ativos ruins das companhias falidas, mas também modificar os empréstimos hipotecários para dar um alívio aos proprietários de imóveis.

No Reino Unido, a Autoridade de Serviços Financeiros (FSA, Financial Services Authority) baniu a partir da meia noite local a venda a descoberto de ações do setor financeiro. A norma proíbe que os investidores abram ou aumentem suas posições a descoberto de ações de todas as companhias financeiras listadas em bolsa. A proibição vigora até 16 de janeiro de 2009.

Nos EUA, grandes investidores institucionais estão buscando coibir as vendas a descoberto. O Calpers, fundo de pensão dos servidores públicos da Califórnia e o maior dos EUA, anunciou que a partir desta quinta-feira não irá mais emprestar ações do Goldman Sachs e do Morgan Stanley. Ontem, o fundo de pensão dos professores da Califórnia (Calstrs) havia decidido interromper o empréstimo de ações do Goldman Sachs e do Morgan Stanley.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.