Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dow Jones fecha no nível mais baixo desde julho de 2006

O mercado norte-americano de ações voltou a fechar em queda, com o índice Dow Jones abaixo dos 11 mil pontos pela primeira vez desde 21 de julho de 2006. A volatilidade voltou a ser elevada.

Agência Estado |

O S&P-500 fechou no nível mais baixo desde 2 de novembro de 2005. As ações do setor de energia caíram, em reação à baixa dos preços do petróleo. Várias ações do setor financeiro também fecharam em queda, em meio às preocupações contínuas do mercado quanto à situação das agências de crédito hipotecário Fannie Mae e Freddie Mac.

O dia foi marcado por novos sinais de desaceleração da economia, refletidos no depoimento do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), Ben Bernanke, a um comitê do Senado. O presidente do país, George W. Bush, por sua vez, exortou o Congresso a aprovar rapidamente o plano do Departamento do Tesouro para socorrer a Fannie Mae e a Freddie Mac e o órgão regulador do mercado de capitais americano (Securities and Exchange Comission, ou SEC) adotou medidas para reduzir a volatilidade das ações das agências, ao limitar vendas a descoberto.

As medidas, porém, foram recebidas com ceticismo. "Parece haver alguma coisa na água de Washington, onde as pessoas pensam que manipulações do mercado são o motivo para os preços do petróleo subirem e para as ações caírem. As ações estão caindo porque os mercados globais estão rebaixando a economia dos EUA, porque os bancos estão quebrados", comentou o professor Peter Morici, da Escola de Administração da Universidade de Maryland.

As ações da Fannie Mae caíram 27,34% e as da Freddie Mac recuaram 26,02%. Outras ações do setor financeiro também sofreram quedas fortes, entre eles AIG (-8,47%, após rebaixamento de recomendação pelo Wachovia), Citigroup (-4,34%), Bank of America (-8,09%) e Wachovia (-7,72%, após rebaixamento de recomendação pela Oppenheimer). As do Lehman Brothers subiram 6,61%, em meio a especulações sobre a possibilidade de ele fechar o capital e ser adquirido por um fundo de private equity (que compra participações em empresas).

Entre os bancos regionais, o impacto da falência do californiano IndyMac continuou a se fazer sentir: as ações da National City Corp., de Ohio, caíram 4,51% e as do Zions Bancorp, de Utah, recuaram 2,33%. As do Washington Mutual, que haviam caído 34,75% ontem, subiram 11,76%. As ações da general Motors subiram 4,90%, em reação ao plano de reestruturação anunciado pela empresa. No setor de petróleo, as ações da ExxonMobil caíram 3,78% e as da Chevron recuaram 3,64%. No setor de tecnologia, as ações da Microsoft subiram 3,98%, dando sustentação ao índice Nasdaq, depois de a empresa desistir de comprar a Yahoo!.

O índice Dow Jones fechou em queda de 0,84%, em 10.962,54 pontos. O Nasdaq encerrou o dia em alta de 0,13%, em 2.215,71 pontos. O S&P-500 caiu 1,09%, para 1.214,91 pontos. O NYSE Composite recuou 1,57%, para 8.157,71 pontos. As informações são da Dow Jones.

Leia mais sobre Bolsa de valores

Leia tudo sobre: bolsa de valores

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG