SÃO PAULO - As bolsas de Nova York fecharam a sessão desta quarta-feira sem tendência unificada. Os agentes levaram em conta a avaliação da economia americana trazida pelo Livro Bege, assim como o desempenho positivo do indicador de encomendas à indústria.

O Dow Jones fechou com ganho de 0,14%, para 11.532 pontos. Já o Standard & Poor´s 500 cedeu 0,20%, para 1.274 pontos. O eletrônico Nasdaq fechou em baixa de 0,66%, aos 2.333 pontos.

As incertezas econômicas voltaram a concentrar os investidores nessa jornada, o que justifica a volatilidade. Se por um lado os agentes mostraram satisfação com o aumento de 1,3% das encomendas à indústria em julho, por outro o Federal Reserve voltou a trazer cautela com o seu Livro Bege.

O compilado de informações revelou que o ritmo da atividade econômica nos Estados Unidos foi fraco entre julho e agosto na maioria dos 12 distritos onde o Federal Reserve possui unidades regionais. Além disso, continuou a pressão sobre os preços no varejo e a desaceleração do consumo. O compêndio mostrou também que o mercado imobiliário permanece fraco, assim como a demanda por financiamentos habitacionais.

Dentre os destaques do dia no mercado, as ações da General Motors fecharam com alta de 5,82% (US$ 11,27) após ter reportado queda de 20,3% na venda de veículos leves no mês de agosto, em relação ao mesmo período do ano passado. A retração foi mas suave do que o mercado vinha esperando para o período. No caso da Ford, a baixa das vendas foi de 26,6% e as ações da montadora subiram 1,33% (US$ 4,57).

As ações da Kraft Foods declinaram 0,25% (US$ 31,62), os papéis da Intel cederam 4,61% (US$ 21,54) e os da Coca Cola perderam 0,58% (US$ 51,66). A fabricantes de refrigerantes fez uma oferta para comprar uma indústria de sucos chinesa, a Huiyuan, por US$ 2,3 bilhões.

(Valor Online com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.