Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dow Jones e Nasdaq declinam; banco puxam as perdas

SÃO PAULO - Os negócios em Nova York começam de forma negativa, com os principais índices de mercado estendendo as acentuas perdas registradas na sessão de ontem. Com cerca de meia hora para de sessão, o Dow Jones apontava queda de 1,81%, para 7.

Valor Online |

852 pontos.

Ontem, o índice fechou abaixo dos 8 mil pontos, pela primeira vez desde março de 2003. O S & P 500 desvalorizava 2,15%, para 789 pontos, enquanto a bolsa eletrônica Nasdaq caía 1,62%, para 1.363 pontos.

Os bancos e as montadoras seguem no foco dos investidores. O Citigroup acentua a perda de 23% registrada ontem, recuando 12%. Em meio a preocupações com a continuidade do banco, depois da liquidação de mais um fundo, o príncipe saudita Alwaleed bin Talal, deu um voto de confiança ao Citi. O príncipe pretende aumentar sua participação no capital do menos de 4% para 5%.

Atenção também para as ações da Ford e General Motors (GM), que desde o começo da semana tentam arrancar US$ 25 bilhões do governo para seguir atuando. O papel da Ford perdia 2%, enquanto a ação da GM afundava 10%.

Em um desdobramento dessa história hoje, a GMAC, braço financeiro da GM, pediu autorização para virar banco e poder pegar dinheiro com o governo. Tal estratégia já foi utilizada por outras instituições, como a American Express. A unidade da GM também anunciou um plano para trocar dívida por participações na empresa.

Os agentes também assimilam os dados sobre os pedidos semanais por seguro-desemprego. O número de norte-americanos que foi em busca do benefício aumentou em 27 na semana encerrada dia 15 de novembro, somando 542 mil, maior patamar já registrado desde julho de 1992.

Ainda hoje serão apresentados o índice de indicadores antecedentes e o indicador de atividade do Federal Reserve (Fed), da Filadélfia.

No âmbito corporativo, atenção para as ações da General Electric (GE). Reportagens apontam que a companhia estaria negociado acordos com quatro fundos de renda soberana da China e de Cingapura. O papel da empresa perdia 8 %.

O setor de energia também chama atenção já que o preço do petróleo cai pelo quinto pregão consecutivo e é negociado abaixo de US$ 50 o barril de WTI pela primeira vez desde maio de 2005. Refletindo isso, o papel da Exxon perdia 2%.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG