Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dow Jones cede 0,12% após abertura; Nasdaq sobe 0,08%

Os índices futuros de ações oscilaram muito pouco na manhã desta segunda-feira, e apontaram para uma abertura em leve baixa da Bolsa de Nova York, embora as ações de tecnologia possam contribuir com pequena alta no Nasdaq.

Agência Estado |

O índice Dow Jones confirmou a indicação, abriu o pregão regular em baixa e cedia 0,12% a 8.588 pontos, às 12h31. O Nasdaq avançava 0,08% a 1.572 pontos e o S&P 500 recuava 0,20% a 888 pontos.

Em meio à expectativa com o início da temporada de divulgação de balanços, os players evitam fazer grandes apostas. "De um lado, o mercado espera balanços ruins; de outro, não parece pronto para olhar além disso", disse o estrategista Marc Pado, da corretora Cantor Fitzgerald. "A série de indicadores desfavoráveis sufocou rapidamente o otimismo de início de ano", afirmou Danica Hampton, estrategista do Bank of New Zealand.

A atenção hoje se volta para a fabricante de alumínio Alcoa, que anuncia após o fechamento do pregão seu balanço trimestral, dando início à temporada de divulgações de resultados pelas empresas. O Deutsche Bank reduziu sua recomendação para as ações da companhia de manter para vender, afirmando que os cortes recentes da produção vão provocar perdas significativas no curto prazo. Na semana passada, além das reduções de produção, a empresa informou que demitirá até 15 mil pessoas e diminuirá em 50% seus investimentos este ano. As ações do grupo caíam 7% no pré-mercado.

Citigroup e Morgan Stanley também estarão em foco, em meio a notícias de que negociam a fusão de suas operações de corretagem. De acordo com o Financial Times, o Morgan poderá pagar ao Citi US$ 2,7 bilhões em troca de uma fatia de 51% na Smith Barney. Citi caía 2,8% e Morgan subia 3,9%.

Pfizer subia 1,2%, após ter tido a recomendação para suas ações elevada pelo Goldman Sachs de vender para neutra, por causa de expectativa de reestruturação. A construtora Lennar subia 5,4%, enquanto defende-se de acusações de fraude envolvendo suas joint ventures, que haviam derrubado o preço de seus papéis na última sexta-feira. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: bolsa de valores

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG