Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dona do Sheraton volta a SP e traz nova rede ao País

Cinco anos depois de deixar São Paulo, ao fim da parceria com o Mofarrej, a bandeira de hotéis Sheraton está de volta à capital paulista. O grupo americano Starwood, dono da marca, assumiu ontem o hotel do complexo World Trade Center (WTC), na Zona Sul de São Paulo.

Agência Estado |

Acordo Ortográfico Rebatizado de Sheraton São Paulo WTC, o empreendimento recebeu investimento inicial de R$ 40 milhões para se adaptar aos padrões e oferecer os serviços da marca americana.

"Não podíamos ficar de fora da cidade de negócios mais importante da América Latina", afirmou o presidente da Starwood para a América Latina, o argentino Osvaldo Librizzi. A saída de São Paulo ocorreu por um desacordo nos termos de renovação do contrato com o Mofarrej. Desde então, segundo Librizzi, a empresa buscava um novo parceiro. O acerto se deu com o empresário Gilberto Bomeny, fundador e presidente do WTC São Paulo, após meses de negociação.

Há cerca de 15 anos, o empreendimento de Bomeny foi um dos primeiros hotéis a surgir na região, que se transformou em novo centro financeiro e empresarial da cidade. Hoje, a área concentra 3 mil quartos de hotéis. "Com a chegada dos concorrentes, tivemos de nos reciclar. A parceria com o Sheraton vai nos permitir explorar o canal de distribuição internacional da empresa", diz Bomeny. O empresário prevê que a taxa de ocupação salte de 60% para 80% com a nova bandeira.

Além de retornar com sua marca mais conhecida ao mercado paulista, a Starwood pretende fazer novos investimentos no Brasil neste ano. Um dos projetos é trazer a aloft, nova rede de hotéis-design do grupo. Com foco no público jovem, tecnologia e entretenimento, a rede é uma versão mais acessível dos hotéis da família W, um dos mais bem-sucedidos lançamentos do grupo nos últimos anos.

Segundo fontes ligadas ao negócio, São Paulo deve receber o primeiro hotel-design "popular" da Starwood no País. Atualmente, apenas EUA, Canadá e China têm hotéis da marca. "Estamos tentando trazer a aloft para o Brasil ainda este ano", diz Librizzi. Até 2012, a empresa quer ter 500 empreendimentos desse segmento no mundo.

Segundo Librizzi, a operação na América Latina ainda não é significativa no faturamento do grupo. A Starwood administra hoje 900 hotéis, em 100 países. A região sob o comando do executivo argentino tem 55 estabelecimentos, além de 20 em construção. Até o fim do ano, oito devem ser inaugurados. "A América Latina tornou-se estratégica para o grupo."

No Brasil, segundo o executivo, o potencial de expansão é crescente. Atualmente, a empresa tem apenas seis hotéis no País - das bandeiras Sheraton e Four Points.

Além do novo empreendimentos da bandeira aloft, a companhia também pretende investir em hotéis de alto luxo e hotéis-design, principalmente na capital paulista. "Nos próximos anos, São Paulo vai necessitar desse tipo de empreendimento. É uma cidade que nos permite ter várias marcas", afirma Librizzi.

Leia mais sobre investimentos em hotéis em SP

Leia tudo sobre: hotelsheraton

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG