Por Silvio Cascione SÃO PAULO (Reuters) - O dólar subiu pelo quarto dia seguido nesta quinta-feira, aproximando-se de 1,60 real com a movimentação de investidores estrangeiros em meio à turbulência no mercado internacional.

A moeda norte-americana subiu 0,95 por cento, para 1,593 real. A alta acumulada pelo dólar nesta semana já alcança 1,98 por cento.

Agentes de mercado vêem a explicação para a valorização recente do dólar no ajuste de posições de investidores estrangeiros na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F).

No final de julho, esses agentes estavam vendidos em 7,6 bilhões de dólares em derivativos cambiais --do qual boa parte era associado a operações de arbitragem com juro. O último dado disponível, no entanto, já colocava essas posições em apenas 2,5 bilhões de dólares.

'O pessoal está tirando dinheiro aqui e mandando lá para fora', disse Mario Battistel, gerente da Fair Corretora. 'É uma situação de momento por causa do mercado instável'.

Nesta quinta-feira, as bolsas de valores em Nova York exibiam queda de cerca de 1 por cento, abaladas pelo prejuízo da seguradora AIG e pela fraqueza das vendas da rede varejista Wal-Mart .

O dólar também se valorizava ante outras moedas no exterior . Além disso, o termômetro de risco do mercado brasileiro exibia alta de 10 pontos-básicos no fim da tarde .

A visão de Battistel, no entanto, é que a alta recente do dólar não marca uma tendência de longo prazo. 'A hora que der uma acalmada lá fora, o real volta a se valorizar', disse, colocando a razão no alto nível do juro do Brasil.

O Banco Central realizou um leilão de compra de dólares no mercado à vista na metade da sessão. Foi aceita somente uma das propostas divulgadas, segundo um operador, com taxa de corte de 1,5878 real.

(Edição de Vanessa Stelzer)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.