Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dólar segue melhora externa e fecha sexta-feira em baixa

SÃO PAULO - A moeda norte-americana devolveu boa parte dos ganhos de ontem e encerra a semana estável. Mas, no acumulado no ano, o ganho ainda é de 21,5%.

Valor Online |

Operando em baixa desde o começo dos negócios, o dólar comercial fechou o dia valendo R$ 2,158 na compra e R$ 2,160 na venda, o que equivale a uma queda de 2,04% sobre o fechamento de ontem.

Na roda de " pronto " da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F) a moeda apresentou desvalorização de 2,02%, também para R$ 2,160. O giro financeiro ficou em US$ 153,25 milhões.

Segundo o analista de câmbio da Corretora Liquidez, Mário Paiva, depois da quinta-feira bastante negativa, não só no Brasil, mas em praticamente todos os mercados mundiais, o humor dos investidores melhorou um pouco, o que também refletiu na formação de preço do dólar.

" É um dia de repique técnico. O mercado está querendo melhorar, mas não é nada em que se possa acreditar " , resume o especialista.

Sinal de que o cenário ainda é bastante complicado é a retração do mercado de trabalho dos Estados Unidos em outubro, quando foram fechadas 240 mil vagas, e fracos resultados trimestrais das montadoras Ford e General Motors. " Os EUA estão vivendo sob o medo do desemprego e da depressão. E isso vai levar algum tempo para passar. "
O especialista aponta, ainda, que o dólar foi um dos ativos mais " comportados " durante a crise, batendo preço máximo de R$ 2,50. Como parâmetro, o analista aponta para maio de 2006, quando a moeda chegou a R$ 2,40 sem crise alguma acontecendo.

De volta ao dia-a-dia, o Banco Central fez nova oferta de dólares no mercado. A autoridade monetária colocou US$ 987 milhões via operação de swap. Com essas ofertas, o BC tem como objetivo fornecer " hedge " (proteção) às empresas - pagando a variação do dólar e recebendo juros.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG