Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dólar segue melhora de humor externo e cai ante o real

SÃO PAULO - A melhora de sentimento externo promoveu a venda de dólares nesta quinta-feira. Depois de três dias de grande indefinição, os congressistas norte-americanos estão próximos de um acordo para aprovação do plano de resgate ao setor financeiro do país.

Valor Online |

Depois de uma breve tentativa de alta, o dólar comercial fechou o dia com perda de 1,93%, transacionado a R$ 1,820 na compra e R$ 1,822 na venda.

Na roda de " pronto " da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F) a moeda apresentou baixa de 1,99%, para R$ 1,820. O volume financeiro somou US$ 530,5 milhões.

Segundo o diretor da Pioneer Corretora, João Medeiros, a formação da taxa de câmbio está exclusivamente ligada à sinalização externa.

A notícia do dia foi que republicanos e democratas chegaram a um acordo preliminar sobre o saneamento do sistema financeiro. Mas Medeiros lembra que as dúvidas sobre a implementação do resgate continuam existindo.

Apesar da melhora de sentimento do dia, a posição dos agentes ainda é de cautela, algo evidenciado pelo baixo volume de negócios - apenas US$ 1,77 bilhão no interbancário. Ultimamente o giro médio ficava próximo de US$ 3 bilhões.

Como outros agentes do mercado, Medeiros também chama atenção para a dificuldade de obtenção de linhas de financiamento externo para as exportações. A taxa de alguns contratos de Adiantamentos sobre Contratos de Câmbio (ACC) chegaram a dobrar nos últimos meses.

Segundo o diretor, as taxas mais caras e a ausência de algumas linhas prejudicam principalmente as empresas pequenas, que trabalham com pouca folga de caixa. Uma saída para esse problema, segundo Medeiros, seria a oferta de linhas pelo Banco Central, conforme feito na semana passada, só que a prazos mais dilatados. "Isso ajudaria a limitar o custo das exportações."
(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG